Universidade Federal do Amazonas

Universidade Federal do Amazonas

Quarta 23 Agosto 2017

Notícias

Errata de Reclassificação para o município de Lábrea

Errata de Reclassificação para o município de Lábrea

Considerando os critérios estabelecidos no edital quanto a data limite de postagem, somente dia 21 de agosto de 2017 foi recebido as...

Divulgação dos locais das provas para a segunda etapa

Divulgação dos locais das provas para a segunda etapa

Segue divulgação dos locais e datas das provas para 2ª etapa do processo de seleção de tutores e assistente à docência, tanto...

Resultado da Seleção de Tutores e Assistente à Docência

Resultado da Seleção de Tutores e Assistente à Docência

Segue lista com os resultados preliminares da seleção de tutores e assistentes à docência, conforme edital 001/2017. Em breve, estaremos divulgando calendário...

Edital 001-2017 - Seleção de Tutores e Assistente a Docência

Edital 001-2017 - Seleção de Tutores e Assistente a Docência

O Centro de Educação a Distância - CED, divulga a abertura de inscrições para o processo de seleção simplificada de tutor presencial, tutor...

 

Informações Básicas
Nome do Polo: Polo Preencial do Município de Maués
Endereço: Rua São João, n.º 655 - Ramalho júnior
Telefones: (92) 3542-2275 / 3542-1022 / 3542-2516
E-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Mantenedor do Polo
Prefeitura Municipal de Maués
Telefones: (92) 3542-2112 / 3542-1565
E-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Coordenador de Polo
Fernanda Vanessa Ceraico Lima
Telefones: (92) 8153-5828 / 3542-2275
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Fonte: Dados do SisUAB - Acessado em 20/10/2010.

Informações do Município

Aspectos Históricos
A denominação de “Maués”, provem do rio que banha o município e cuja margem fica na cidade. Ao rio, por sua vez emprestou o nome a famosa tribo dos Maués, primitivos habitantes da região.
Em meados do século XVIII tem início o povoamento da Mundurucânia, região compreendida entre os rios Madeira e Amazonas. Os índios Mundurucus, habitantes primitivos da região, constituíram sério obstáculo ao desenvolvimento da população civilizada. Eram de índole guerreira e tinham costumes bárbaros. Inimigos irreconciliáveis dos também terríveis índios Muras.
Lodo D’Almada, governador da capitania, procurou atrair os Mundurucus ao “convívio social dos brancos” para que se realizasse com mais proveito para o seu governo o desenvolvimento daquela região. Em 1795, por ordem do governador, uma escolta conseguiu “agarrar dois índios e traze-los à presença do governador, que os mandou curar os ferimentos recebidos em luta com os soldados e depois repô-los entre os seus, fartos de presentes”. O ardil surtiu o efeito desejado e, pouco tempo depois, puderam ser fundadas as aldeias Canutama, Juruti e Luséa (atual Maués).
Em 1798 é fundada por Luís Pereira da Cruz e José Rodrigues Preto a povoação de Luséa. A sua denominação provém da combinação dos nomes de seus fundadores, isto é, da primeira sílaba do nome do primeiro e da última sílaba do segundo, com o acréscimo de um “a”. Os índios, todavia, chamavam-na “Uacituba”.
Em 1832, a povoação de Luséa foi “teatro de barbaridades praticadas pelos índios Maués, que em seu furor assassinaram diversos indivíduos”. Os índios dirigidos pelo Tuchaua Manoel Marques, convencidos de que planejavam escravisá-los mataram o destacamento local composto de trinta (30) soldados e os moradores brancos que lhe caíram às mãos.
Em 1833, por força do Ato de 25 de Junho daquele ano, Luséa é elevada à categoria de Vila. Data conseqüentemente daí a criação do município e do termo judiciário.
Por ocasião da Cabanagem a Vila de Luséa foi cenário de sangrentas lutas entre os Cabanos e “legalistas”. Em 1835, os Cabanos dominavam o Baixo Amazonas, tendo Icuipiranga como uma espécie de centro de operações. Investiram sobre Luséa e Serpa (atual Itacoatira), vencendo-as sem resistências. De Luséa fizeram então o seu principal reduto, onde se mantiveram entrincheirados, resistindo a vários ataques. Daí os escorraçou Ambrósio Aires, conhecido por “Bararoa”, que já vinha se distinguindo pela sua bravura nos combates travados com os cabanos. Finalmente, com a decretação da anistia geral, os Cabanos se renderam. Em Luséa, a 25 de Março de 1840, 880 Cabanos depuseram as armas.
Ao criar-se a Província do Amazonas, em 1850, era Luséa um dos quatro municípios então existentes. Os outros eram Manaus, Barcelos e Tefé.
Do vasto território do município de Luséa, desmembrou-se em 1853, o município de Vila Bela da Imperatriz (atual Parintins). Das vilas existentes na província, em 1856, era, sem dúvida, Luséa uma das mais desenvolvidas.
Em 11.09.1865, a sede do município de Luséa passou a denominar-se Vila da Conceição.
Em 04.11.1892, pela Lei Estadual nº 35, o município e respectiva sede passam a denominar-se Maués.
Em 05.10.1895, pela Lei Estadual nº 133 é criada a comarca de Maués
Em 09.03.1896, instala-se o município de Maués. E em 04.05 do mesmo ano, pela Lei Estadual nº137, a sede do município foi elevada à categoria de Cidade.
Em 1955, o município de Maués perdeu parte do seu território para o município de Nova Olinda do Norte.

Limites
Município de Boa Vista do Ramos
Município de Barreirinha
Estado do Pará
Município de Borba
Município de Nova Olinda do Norte
Município de Itacoatiara
Distrito de Repartimento e Osório da Fonseca
Distrito de Maués e Repartimento
Distrito de Maués e Osório da Fonseca

Localização: 8º Sub-Região – Região do Médio Amazonas

Altitude: 18 m acima do nível do mar.

Área Territorial: 39.675 Km²

Temperatura Média: 28º C

Acesso: Via Fluvial

Distância
Em linha reta entre Maués e a Capital do Estado, 267 Km.
Por via fluvial entre Maués e a Capital do Estado, 356 Km.

Atividades Econômicas

Setor Primário
Pecuária: exerce predomínio no setor, cabendo a liderança aos bovinos, a seguir os suínos. A produção de carne e leite destina-se ao consumo local e à exportação para outros municípios, notadamente Manaus.
Agricultura: para a formação do setor destacam-se as culturas temporárias: mandioca, arroz, batata-doce, cana-de-açúcar, feijão, fumo, juta, malta, melancia, milho, tomate e mais as permanentes: guaraná, abacate, banana, limão e tangerina.
Pesca: o município destaca-se como um dos grandes centros produtores de pescado, tanto para o consumo local, como para a exportação. O principal entreposto de comercialização é o porto do mercado.
Avicultura: a criação de galinhas, perus, patos e marrecos são essencialmente domésticos.
Extrativismo Vegetal: o extrativismo gira em torno da exploração de madeira, castanha, óleo de copaíba e essência de pau-rosa, borracha e cumaru.

Setor Secundário
Indústrias: usina de extração e essências de pau-rosa, serrarias, beneficiamento de guaraná, fábrica de gelo, movelarias, panificadoras e olaria.

Setor Terciário
Comércio: varejista e atacadista.
Serviços: hotéis, consultórios médicos, odontológicos, protéticos, oculistas, contadores, relojoeiros, consertos de carros, motos e barcos, cabeleireiros, fotógrafos, borracharia, ourivesaria e oficina de refrigeração.

Eventos
Festa do Divino Espírito Santo (31.05 à 08.06)
Aniversário do Município de Maués (25 de junho)
Festival Folclórico da Ilha de Vera Cruz (11 à 13 de julho)
Festival de Verão de Maués (04 à 06 de setembro)
Festa do Guaraná (27 à 29 de novembro)

Fonte: http://www.bv.am.gov.br/portal/conteudo/municipios/maues.php

Text Size

Av. Gal. Rodrigo Octávio, n.º 3000 - Coroado I - CEP: 69077-000
Campus Universitário, Setor Sul, Bloco N - Manaus - AM

Todos os direitos reservados à Coordenação de Tecnologia
Centro de Educação a Distância - CED